domingo, 13 de novembro de 2016

Madrugada chuvosa deixa Petrópolis em alerta máximo

RUA CORONEL VEIGA (DIVULGAÇÃO WHATSAPP ÁGUIA NOTÍCIAS)

A chuva que atinge grande parte da Serra do Rio de Janeiro não está dando trégua. Na maior cidade da região, Petrópolis, o clima é de preocupação. Sirenes de alerta de pelo menos seis bairros (Vila Felipe, Independência, 24 de maio, Siméria, São Sebastião e Thouzet) soaram durante toda a madrugada e a Defesa Civil pediu para os moradores de áreas de risco deixarem suas casas. O Rio Quitandinha transbordou já nas primeiras horas da noite e interditou totalmente a Rua Coronel Veiga, principal acesso à região Sul da cidade, com mais de meio metro de água. O cruzamento das Duas Pontes, importante acesso à bairros nobres como Valparaíso e Praça Pasteur ficou fechado. 

No maior bairro da cidade, o Independência, um deslizamento de terra tomou o terreno de uma casa na Rua Angelo João Brand. Ninguém se feriu. 

A chuva, que na cidade começou por volta de 21h de ontem (12), ainda não parou em alguns pontos. Na região dos distritos a situação também é tensa. A Estrada União e Indústria, que corta toda Petrópolis, apresenta trechos em meia-pista na altura da localidade de Sete Casas, em Pedro do Rio. Por lá, a lama que desceu da encosta e dos pequenos deslizamentos tomou parte da via. No trecho de Barra Mansa, assim como entre Posse e Areal, há enormes bolsões d'água e também lama. 



RIO PIABANHA, NA POSSE



Na manhã de hoje, devido à grande quantidade de chuva tanto em Petrópolis quanto em outros pontos da Serra, o volume do Rio Piabanha subiu e já preocupa moradores de áreas mais baixas da Região dos distritos como Itaipava, Pedro do Rio e Posse.


VOLUME DO RIO NO CENTRO DA POSSE

LAMA NA AVENIDA NOÊMIA RATTES

RIO PRÓXIMO DO TERRENO DE CASA, NA POSSE (FOTO: PETRONEWS)


Pela Serra

Na cidade vizinha, Teresópolis, o volume de água foi ainda maior, e deixa a cidade em Estado de Alerta Máximo. Segundo a Defesa Civil, o acumulado passou dos 170 milímetros. Por lá chove desde às 16h de ontem. Grande parte do centro da cidade ficou submerso, assim como o terminal rodoviário do município.  
Nas primeiras horas da noite, a Praça Olímpica, que custou mais de um milhão de reais, foi tomada pela água, e parte do muro de contenção que sustenta rua acabou caindo dentro do Rio Paquequer. 


MURO DA PRAÇA OLÍMPICA - (FOTO: ANA PAULA RAMOS)


Na Rodovia BR-116 (Rio-Teresópolis), um deslizamento de terra tomou as duas pistas e a Estrada foi fechada pela Polícia, na noite de ontem, por falta de segurança, devido à chance de novos deslizamentos. 


Na madrugada a chuva que parecia ter diminuído aumentou, e deixou moradores ainda mais preocupados. Bairros como Meudon, Posse, Alto, Lebrão, Granja Florestal, Comary e São Pedro registraram chuva muito forte.



CENTRO DE TERESÓPOLIS, ENTRADA DA RODOVIÁRIA (DIVULGAÇÃO REDES SOCIAIS)


O prefeito Mario Tricano foi até o bairro Vale da Revolta, junto com a filha, onde cerca de 60 pessoas deixaram suas casas, por medida de segurança. Alimentação e colchonetes foram providenciados pela Prefeitura.


Na Estrada Rio-Bahia, entre os quilômetros 83 e 84 – também no bairro Vale da Revolta, o tráfego segue com retenções, no sistema de pare e siga, em função de queda de vegetação na pista.
.
A Defesa Civil do município disse que segue realizando vistorias técnicas nas áreas onde houve registro de ocorrências e emitindo avisos meteorológicos para a população através da imprensa, redes sociais e de mensagens de telefone celular. A previsão de chuva de moderada a forte continua para este domingo.


Quem leu, leu também:

Cidade opera em Estado de Atenção
Semana começará chuvosa
Defesa Civil registrou 28 ocorrências

Outro assunto relevante:


Dois ônibus Caxias x Petrópolis são assaltados

4 comentários:

  1. Prezados,teriam notícias do Rio Preto em São José do Vale do Rio Preto?
    Obrigoado!!!

    ResponderExcluir
  2. Ave Maria Cheia de Graça o Senhor É Convosco. Bendita Sois vós entre as mulheres e Bendito É O Fruto do Vosso Ventre Jesus. Santa Maria Rogai Por nós agora e sempre amém!

    ResponderExcluir
  3. Que Deus proteja...todo ano nessa época é preocupante...

    ResponderExcluir
  4. Infelizmente vcs, o Brasil políticos orinários, mercenários, gastam o dinheiro com els próprios e sub faturam tudo. A obra qeu custou mais de um milhão não gataram nem 200.000. o asfalto não tem 20 cm. é uma vergonha. Essa raça de politicos de Petrópolis e Teresopolis que conehço bem, deviam ter que arrumar moradia para todoo o povo desabrigado e refazer as obras destruidas sem o povo ter que agar mais nada. Pilantras,ladrões, desonestos, uma corja aliada ao gobverno estadual e federal, agora pegam mais grana do governo e desviam de novo, como já fizeram.Manda prender. Não fazem obras contando com as enchentes que sempre foram e são muito comum na região.

    ResponderExcluir